News
Cinco Vantagens De Portar Um Negócio Próprio - ewart Cinco Vantagens De Portar Um Negócio Próprio

ewart — Cinco Vantagens De Portar Um Negócio Próprio


Como Montar Um Blog Inteiramente De graça E Acessível


RESUMO Gerado no século 19, o protagonista de Sherlock Holmes conhece hoje uma nova fama com séries de Televisão que reencarnam suas histórias e algumas, de investigações, baseadas em suas características. Irascível, o investigador de Arthur Conan Doyle influenciou figuras como o doutor House e mesmo o jogo Detetive. Não existe parecido diálogo no cânone, isto é, os nove livros de Conan Doyle contendo os cinquenta e seis contos e 4 romances de Holmes, o "primeiro detetive consultor" da história.


Os casos foram divulgados nos livros pelo comparsa do detetive, o médico John Watson -interpretado pelo ator Martin Freeman nessa série recente. O médico Watson tinha servido no Exército britânico na campanha do Afeganistão de 1878-80, onde foi ferido por bala de fuzil. Como a história gosta de se repetir, o Watson vivido por Freeman também era médico do Exército de sua majestade e foi ferido no Afeganistão -pela campanha ainda em curso.



  1. 11- Primeiro presente que nos demos


  2. Já implementou um formulário para que os visitantes possam ganhar as novidades por email


  3. Integre o design da foto de capa com novas partes da tua página do Facebook


  4. Adriano costa20 (conversa) 19h15min de quatrorze de agosto de 2014 (UTC)


  5. 2Um acesso online


  6. Como obter dinheiro na Web copiando meus trades


  7. A toda a hora alguém está de olho no que você está fazendo




O novo Watson não publica suas histórias dos casos de Holmes em revistas ou em livros, como o Watson vitoriano. Ele tem um site. Um diálogo aproximado ao do começo desse texto seria plausível nos livros, da mesma forma Holmes se assumir um sociopata. Visto que o Holmes de Doyle tem um lado bem irascível. Ele de fato detesta gente burra. Logo, os Holmes modernos da Tv e do cinema agem do mesmo jeito. Holmes/Cumberbatch a um desafeto em outro episódio.


Quando surgiu o que hoje tem inúmeros nomes -"romance policial", de "crime", de "detetive" ou de "mistério"-, tudo girava essencialmente cerca de desvendar uma ocorrência misteriosa como se fosse uma equação matemática, ou um quebra-cabeças. O detetive -bem que ainda sem este nome-, chamado de o primeiro de todos, Auguste Dupin, apresentado em 1841 pelo escritor americano Edgar Allan Poe (1809-49), era um cérebro sem vasto charme mas capaz de solucionar enigmas.


Isto é, uma pessoa sem grandes maneirismos. Holmes ficou o mestre disso. Foi graças a essa paixão por definir mistérios que surgiram pela "era dourada" do romance policial -pós-Conan Doyle/Holmes- os casos de "quartos fechados". É exatamente o que o jogo de tabuleiro Detetive (originariamente Clue, "pista", em inglês) pesquisa fazer.


Há possíveis criminosos, inúmeras opções de armas do crime (revólver? faca? castiçal?) e cenas aristocraticamente britânicas: a biblioteca, a sala de armas, a sala de jantar. Misture as cartas, jogue as informações e escreva um romance. A mera ênfase em saber quem cometeu a coisa -a literatura policial do "whodunit", "quem fez?"- foi um abastardamento do legado de Sherlock Holmes.


Mas, como se conhece, apesar de serem autores menores, tiveram sucesso de vendas -por exemplo, britânicos como Agatha Christie e Dorothy L. Sayers, ou americanos como S. S. van Dine, John Dickson Carr e Ellery Queen. Holmes era muito mais estupendo. O caso a ser revolvido e o recurso pra resolvê-lo eram essenciais, claro, porém o caráter do personagem e do teu cooperar, o doutor Watson, eram fundamentais.

© ewart 05 Jul 2018 12:25 pm